Introdução: Nos mercados internacionais, o clima ainda é positivo. O ritmo de atividade das economias desenvolvidas mantem o cenário externo favorável para a tomada de risco. Emergentes também se beneficiam nesse contexto. O índice MSCI da China já caminha para atingir as máximas desde 2008. No Brasil, o Governo comemora os dados fiscais e da balança comercial melhores que o esperado. Os investidores seguem atentos aos movimentos políticos prévios à eleição.


CENÁRIO EXTERNO: CÉU DE BRIGADEIRO; ATIVIDADE FORTE E OTIMISMO.

O “básico” dos mercados… As bolsas da Europa operam em alta, ainda refletindo o desempenho positivo dos mercados ontem. Nos EUA, as bolsas subiram ontem, e devem manter o viés mais positivo no dia de hoje. O dólar volta a se fortalecer contra seus principais pares, mas contra emergentes o comportamento é misto. As commodities operam sem uma tendência; as metálicas recuam. O petróleo (brent ) opera ao redor de US$66,6/barril.

Agenda mais forte… O destaque no exterior será a agenda nos EUA. As 13h será divulgado o índice de atividade, ISM, que deve se manter estável em 58,2, um patamar que sinaliza forte expansão. O ritmo da atividade norte americana está muito saudável, o que beneficia o cenário externo. Por outro lado, as apostas de novas altas de juros pelo Fed pode arrefecer o otimismo. Para monitorar essa dinâmica será importante acompanhar a Ata do FOMC às 17h. Nossa expectativa permanece com 3 altas em 2018.

Guerra verbal… O clima ente os EUA e seus aliados contra a Coreia do Norte piorou recentemente. A Coréia do Sul ofereceu a oportunidade de diálogo junto a Coréia do Norte, em busca de um entendimento para o fim dos ataques verbais e os testes balísticos do Norte. Por enquanto, as discussões não saíram de uma guerra verbal, mas o clima é de cautela pontual.


BRASIL: SUPERÁVIT COMERCIAL MELHOR QUE O ESPERADO; DÉFICIT FISCAL MENOR EM 2017 E BOLSA NA MÁXIMA HISTÓRICA…

Exportações fortes… Os dados divulgados pelo MDIC para o mês de dezembro registraram números acima do esperado pelo mercado. A balança foi de US$ 5 bilhões, acima da mediana de expectativas do mercado de US$ 4,2 bilhões. As exportações somaram US$ 17,6 bilhões no mês, enquanto as importações acumularam US$ 12,6 bilhões. O recorde de US$ 67 bilhões no saldo de 2017 foi caracterizado em maior grau por aumento das exportações, causado tanto por variações positivas no preço, como em quantidades.

Boa notícia já esperada… De acordo com a Miriam Leitão, as contas públicas terão um déficit menor do que a meta em R$ 30 bilhões ou mais. A boa execução do Tesouro e o aumento da arrecadação de dezembro tiveram esse efeito de melhorar o resultado final do ano. O dado só será divulgado no fim do mês. Nos últimos dias de 2017 começou a ficar claro que a meta seria atingida com alguma folga. Ontem, o número com que se trabalhava na Fazenda era de R$ 129 bilhões ou menos de déficit. Esse resultado é melhor do que a meta estabelecida, mas ainda é déficit. Agora o Governo precisa trabalhar para melhorar o números de 2018. A primeira batalha será a Previdência. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, vão se reunir amanhã para conversar sobre a agenda de votação da reforma da Previdência e das medidas de ajuste fiscal.

Não para, não para, não para… Por orientação médica, o presidente Michel Temer passou o dia de ontem no Palácio do Jaburu, onde mora. Temer recebeu recomendação para repousar, mas não deixou de trabalhar. Além de se reunir com os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria Geral) e Carlos Marun (Secretaria de Governo), o presidente sancionou o Orçamento de 2018. O texto assinado estabelece um déficit de R$ 157 bilhões para este ano. Também incorpora medidas do ajuste fiscal – mas que ainda estão emperradas na Câmara.

Previdência… A mídia continua reportando o esforço do governo para a aprovação da Reforma da Previdência, mas o recesso parlamentar parece ser um empecilho para qualquer avanço concreto nesta direção. Na volta do recesso, o governo deve voltar com força máxima. O articulador político do governo Carlos Marun terá um grupo de líderes partidários que vai se reunir semanalmente a partir de fevereiro para negociar a votação da Previdência; ele diz ainda precisar de 50 deputados para chegar aos 308.

Eleições 2018… A Folha de S. Paulo traz a informação de que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, atual presidente do PSDB, estaria disposto a oferecer o cargo de vice na chapa presidencial para um membro do DEM. Ainda falta bastante tempo para as eleições e um candidato de centro ainda precisa se consolidar nas pesquisas, mas um avanço nesta direção seria bastante positivo na construção de uma chapa sólida e reformista. Na esfera política as expectativas têm sido mais positivas, com a possibilidade de Lula não concorrer, Bolsonaro ainda não ser um nome consensual e candidatos do “Centrão” ainda não definidos.

E os mercados hoje? O quadro no exterior é positivo, embora menos do que ontem. Observamos que o cenário continua construtivo, com as apostas do mercado aumentando em um corte de juros mais forte por parte do Banco Central. Assim, temos um viés positivo para os mercados locais, com um viés de alta em bolsa, e de baixa em dólar e DIs. Vale comentar que ontem, o Ibovespa renovou nova marca histórica de fechamento em 77.891 pontos (alta de 1,95%).

 

 

Luis Gustavo Pereira – Estrategista

 

 


SOBRE O FECHAMENTO DO ÚLTIMO PREGÃO:

Ibovespa: +1,95%, aos 77.891 pontos;
Real/Dólar: -1,54%, cotado a R$3,261;
Dólar Index: -0,40%, 91,872;
DI Jan/21: -18 pontos base, 8,880%;
S&P 500: +0,83% aos 2.695 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg


EMPRESAS:

Embraer: Governo aceita negociar parcerias na Embraer
Impacto: Marginalmente Positivo.

Petrobras (i): Cia fecha acordo de US$ 2,95 bi em class action nos EUA
Impacto: Marginalmente positivo.

Petrobras (ii): Cia recebe autuação da receita para pagar R$ 17 bilhões em impostos
Impacto: Marginalmente Negativo.


Jornais:

Folha de São Paulo
– Cresce apoio à idade penal de 16 por crime grave
– Desemprego vai permanecer alto, dizem analistas
– Bolsa brasileira bate recorde em dia de novas ações
– Protestos são uma obra dos inimigos do Irã, diz líder

O Estado de São Paulo
– Exportação cresce após 5 anos e saldo comercial bate recorde
– Por Sarney, Temer desiste de indicação para o Trabalho
– Guarulhos quer cobrar IPTU de aeroporto
– SP vai “repartir” doses de vacina

O Globo
– Rombo fiscal de 2017 fica R$ 30 bilhões abaixo do previsto
– Recorde na balança comercial reforça retomada
– Veto de Sarney barra indicado ao Trabalho
– O Rio recebe seus visitantes

Valor Econômico
– Bolsa bate recorde já no primeiro pregão do ano
– Crédito deve voltar a ter expansão real este ano
– Didi compra a 99, que vale US$ 1 bi
– Polêmica ameaça MP da Privatização da Eletrobras

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

74

relacionados

Bitnami